Pulgas, Pulgas, Pulgas. Para qualquer lado que me vire encontro sempre uma. É à frente, é atrás, é em todo o lado, mas no colo é onde poisam. Perseguem-me. Fujo, escondo-me, mas encontram-me. São pequeninas e saltitam muito, dificilmente as agarro porque não param um minuto. Não há no mundo pulgas como estas, porque são: "As minhas Pulgas".

terça-feira, 25 de julho de 2017

Diário das minhas férias: Copenhaga

Dia 2
Copenhaga é uma cidade de bicicletas mas não é obrigatório o uso de capacete. Contam-se pelos dedos os que usam. A bicicleta é o meio de transporte mais comum. É tudo o que se faz a conduzir um carro faz-se de bicicleta tal como usar o telemóvel, transportar uma mala de viagem, comer uma sandes...
Copenhaga é, segundo dizem, uma cidade onde não aparece sol. Daí que muitas meninas usam botas, meias de lã e sobretudo sobretudos.
Também é uma cidade de canais.

10 comentários:

  1. A foto está mesmo gira!
    Gostava de visitar Copenhaga

    ResponderEliminar
  2. Não conheço Copenhaga somente a canção wonderfull Copenhagen.
    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Uma cidade bonita. Já lá fui algumas vezes em trabalho. O que vi gostei :) diverte-te

    ResponderEliminar
  4. Nunca fui a Copenhaga. É bom esse hábito de andar de bicicleta. Pelo que descreve é uma cidade fria...
    Obrigada pela partilha.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  5. E vamos ao que interessa: estás a gostar?

    ResponderEliminar
  6. E bonita, mas nao conseguia viver sem sol! Aqui na Australia tem que se usar sempre capacete para andar de bicicleta.

    ResponderEliminar
  7. Então a AvoGi fugiu para o frio?
    Nunca fui a Copenhaga, mas está na minha lista.

    Beijinhos e continuação de boas férias

    ResponderEliminar
  8. Confesso que também não uso capacete, acho que devia ir para Copenhaga :) ai devia mesmo!! :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Parece ser uma cidade linda, adorava conhecer! :) Boas férias. Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar

Como? O que disse?
Não ouvi nada.
É melhor escrever...